Mostrando postagens com marcador Pronatec. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Pronatec. Mostrar todas as postagens

terça-feira, 9 de dezembro de 2014

Educação profissional: a caixa-preta
do Sistema S

Prazo para entidades ampliarem investimento em vagas públicas vence em 2014

Por Cinthia Rodrigues, para a Carta na Escola

Foto Divulgação

O Sistema S precisa investir mais em matrículas gratuitas para cursos de longa duração. Essa foi uma exigência do governo federal feita em 2008, a ser cumprida até 2014. A redação do acordo e a criação do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico (Pronatec) em 2011, porém, dificultam a verificação do seu comprimento. O fato é que o Sistema S recebe diretamente em seus cofres valores descontados do trabalhador, mas é pouco transparente na forma como esse dinheiro público é usado.

A entidade da qual Sesi, Senai, Senac e Sesc são exemplares usa a seu critério a Contribuição Compulsória descontada da folha de pagamento equivalente a 1% do salário. Segundo a lei de 1942, tal montante deveria ser investido na saúde e na formação do trabalhador. O MEC constatou, no entanto, que a maioria dos cursos  tinha mensalidades cobradas – a preços iguais aos de instituições privadas. Eram gratuitos cursos rápidos, como para reúso doméstico de cascas de frutas ou para embalagem de presentes.

O então ministro da  Educação Fernando Haddad, atual prefeito de São Paulo, apontou a falta de retorno para a sociedade. O embate acabou em um decreto que previu aumento gradativo da alocação do recurso para vagas públicas em cursos com, no mínimo, 170 horas de duração. Até 2014, dois terços do total da contribuição precisam ter a gratuidade como destino.

O Tribunal de Contas da União (TCU) passou a acompanhar o investimento e, em 2013, foi decretado que os sistemas precisariam publicar na internet relatórios trimestrais. “Foi meia vitória”, afirma Gaudêncio Frigotto, professor da Universidade Estadual do Rio de Janeiro. Em sua opinião, o  financiamento deveria partir do empresariado: “O Sistema S é composto de instituições que servem ao sistema privado, portanto, o objetivo é ganhar dinheiro. Investe-se em mão de obra para as empresas irem melhor ou para cobrar pelo curso.”

Gabriel Grabowski, da Universidade Feevale, no Rio Grande do Sul, critica a liberdade de uso do dinheiro público do Sistema S e afirma que o Pronatec complicou a situação: “Agora, eles têm duas portas de entrada de dinheiro público”. O programa de compra de vagas em cursos técnicos alimentou o crescimento das instituições e ficou mais difícil exigir que dois terços das vagas tenham gratuidade por conta da Contribuição Compulsória. Ao mesmo tempo, por conta de a redação do decreto tratar de  “aumento da alocação de recursos para vagas gratuitas” e não diretamente crescimento das vagas, as entidades têm apresentado balanços em que medem a receita líquida investida, sem que isso represente o mesmo porcentual de atendimento gratuito.

No Senai, por exemplo, a meta de 2013 era de 62%, e a entidade declara que chegou a 67%,  mas apenas um quarto do total de matrículas dos cursos de longa duração é decorrente do benefício. “Não era sobre o número de matrículas, mas da utilização da receita líquida da contribuição para o Senai no financiamento desses cursos gratuitos”, diz Gustavo Leal, diretor de operações do Senai.  Para Grabowski, o retorno é desproporcional: “O contribuinte paga de um lado, o governo do outro e as escolas permanecem sendo majoritariamente privadas”.



quinta-feira, 8 de maio de 2014

Pronatec: 13 estados têm mais de 70 mil vagas em cursos de aprendizagem, qualificação e técnicos

Unidades do Senai de 13 estados estão com inscrições abertas para 70.404 vagas em cursos técnicos, de aprendizagem e de qualificação. Podem se inscrever estudantes da segunda ou terceira séries do ensino médio ou quem tem esse nível de escolaridade completo, além de acadêmicos e profissionais que já atuam no mercado.

Clique aqui para ver os cursos e as vagas de
acordo com cada estados (foto Divulgação)

A formação técnica oferece conhecimentos teóricos e práticos e prepara para a entrada no mercado de trabalho em setores da indústria. A duração de cada curso varia e pode chegar a dois anos.

Muitas vagas são pelo Pronatec. Neste caso, o governo federal arca com as despesas do curso, desde a mensalidade até transporte, alimentação e material didático. Os interessados devem estudar em escolas públicas ou em particulares com bolsa integral. Para fazer um curso no Senai pelo Pronatec é necessário entrar em contato com a secretaria de Educação do estado, que fica responsável por encaminhar os estudantes.

Cursos de aprendizagem
Ajudam os jovens que concluíram o ensino fundamental a começar uma carreira. Os cursos são gratuitos e promovem a profissionalização de jovens, com idade entre 14 e 24 anos.

Por meio desses cursos, a indústria pode contratar aprendizes, atendendo à legislação vigente, e também pode investir na formação de excelentes profissionais.

Cursos de qualificação
Os cursos têm duração mínima de 160 horas e são destinados a trabalhadores maiores de 16 anos, com escolaridade variável de acordo com o exercício da profissão.


sexta-feira, 2 de maio de 2014

Mecatrônica: Senai vai abrir 40 vagas em curso técnico

O Senai do Rio Grande do Sul vai ministrar em sua unidade de Santa Rosa (495 de Porto Alegre), a partir de julho, o curso técnico em Mecatrônica. As inscrições poderão ser feitas de 25 de maio e encerram em 27 de junho. A prova de seleção será realizada em 28 de junho.

Saiba mais: 55 3512-5886 (foto Divulgação)
Na pauta do curso automação industrial, mecatrônica, instrumentação, controle de processos e manutenção de sistemas industriais autômatos. O profissional da área pode atuar em automobilística, eletrônica, mecânica, química e outras, realizando atividades ligadas à integração de processos mecânicos e eletrônicos.

Também pode auxiliar engenheiros durante o processo de design e desenvolvimento de sistemas automatizados; tais como robôs e equipamentos que operam com o auxílio de softwares. Operam programas que automatizam a linha de produção de uma empresa, além de avaliar e especificar componentes das máquinas, assim como supervisionar a construção de protótipos.

Para ingressar no curso em mecatrônica do Senai-RS, o candidato precisa estar matriculado no ensino médio, a partir do 2º ano, ou comprovar a conclusão do mesmo. Será oferecido pelo Pronatec, de forma gratuita, e no turno da noite, na modalidade paga. São 40 vagas por turma.

quarta-feira, 12 de março de 2014

Sisutec: inscrições serão abertas na próxima segunda-feira

O Ministério da Educação acaba de divulgar que o prazo para inscrições no Sistema de Seleção Unificada da Educação Profissional e Tecnológica (Sisutec) vai de 17 a 21 de março. Em 2013, primeiro ano do Sisutec, foram abertas 239.792 vagas em cursos técnicos para quem já havia concluído o ensino médio.


Por meio desse sistema que instituições públicas e particulares de Educação superior e de Educação profissional e tecnológica oferecem vagas gratuitas em cursos técnicos. Podem se inscrever pessoas que participaram do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Foram, ao todo, 117 cursos oferecidos em 586 estabelecimentos, dentre instituições de ensino superior; escolas técnicas privadas, institutos federais de Educação, ciência e tecnologia; escolas técnicas vinculadas a universidades federais; escolas estaduais e municipais e unidades do chamado Sistema S (Senai, Senac, Senat e outras).

O Sisutec é uma das vias de acesso ao Pronatec, que foi criado pelo governo federal em 2011 para ampliar a oferta de cursos de Educação profissional e tecnológica e oferece dois tipos de curso: o técnico, para quem está matriculado no ensino médio, com duração de um ano, e o curso de formação inicial e continuada ou qualificação profissional, com duração mínima de dois meses para quem concluiu.




sábado, 8 de março de 2014

Dia Internacional da Mulher: Dilma saúda dia de 'força e coragem' das mulheres e destaca números do Pronatec

A presidenta Dilma Rousseff enviou pelo Twitter uma saudação pelo Dia Internacional da Mulher. Nas mensagens, ela antecipa que fará hoje (8/3/2014), às 20h25, pronunciamento em cadeia nacional de rádio e televisão por conta da data.

Dilma: recorde de inscrições no Pronatec mostra
vontade de beneficiários do Bolsa Família
“Hoje é o dia de celebrar a força e a coragem das mulheres”, afirmou Dilma, apresentando em seguida uma série de números que considera conquistas de seu governo. Ela recordou que as mulheres são maioria entre os 4,5 milhões de brasileiros que conquistaram carteira assinada nos últimos dois anos, entre os 36 milhões que deixaram a linha de pobreza e entre os 42 milhões que, nos cálculos da administração federal, ingressaram na classe média.

“Quando o esforço e a determinação da mulher, o apoio de suas famílias se encontram com  os programas do governo para a mulher abre-se um caminho de oportunidades”, argumentou.

Ela anunciou ainda, ao tratar dos programas sociais, que ontem foi atingida a marca de um milhão de cadastrados do Bolsa Família no Pronatec. “Este recorde demonstra a determinação dos beneficiários do Bolsa Família em aproveitar as oportunidades para transformar suas vidas. Este número foi alcançado nove meses antes do previsto. Mais uma prova de que o esforço de cada uma das pessoas, o apoio de suas famílias e as oportunidades oferecidas pelos programas do governo constroem um País mais justo.”



quinta-feira, 6 de março de 2014

Pronatec: Dilma garante que cumprirá meta de 8 milhões de matrículas no programa

A presidenta Dilma Rousseff garantiu em recente formatura de 3.800 alunos do Pronatec, na capital paulista, que cumprirá a meta de matricular 8 milhões de estudantes no programa até o final de 2014, quando termina seu mandato.

“Quando fizemos o Pronatec, em 2011, havia um certo pessimismo no ar que não íamos conseguir chegar aos 8 milhões de matrículas. Hoje, estamos em 5,8 milhões e todo dia aumenta um pouquinho. Tenho certeza que vamos chegar nos 8 milhões”, disse a presidenta.

Clique aqui para saber tudo sobre

O ministro da Educação, Henrique Paim, confirmou que a meta será alcançada. “Vamos chegar a 8 milhões de matriculas até o final de 2014. É um compromisso do MEC e de todas as instituições parceiras”, declarou. “O Pronatec é uma oportunidade educacional que permite ao estudante ter uma inserção no mercado de forma mais qualificada e com um salário maior.”

A expectativa do governo é que até o final do ano o programa chegue a pelo menos 4 mil municípios, com verba total de R$ 14 bilhões. Só em São Paulo, são mais de 870 mil matriculas em 227 municípios, com investimento de R$ 711 milhões.

“A Educação é o caminho para conseguirmos duas coisas: transformar o nosso Brasil em país de técnicos, cientistas, universitários e pesquisadores”, disse Dilma. “Eu sei que para o Brasil crescer, se desenvolver e abandonar aquela história trágica, que foi a história da desigualdade no nosso país, temos que trilhar o caminho da Educação e do ensino técnico. Ele é importantíssimo”.

De acordo com o Ministério da Educação, os cursos técnicos com maior número de matrículas são Administração, Comércio, Eletroeletrônica, Informática, Logística, Multimídia, Publicidade, Recursos Humanos, Redes de Computadores e Segurança do Trabalho. Eles capacitam os estudantes para trabalhar como agente de inspeção de qualidade, almoxarife, assistente de planejamento e controle de produção, auxiliar administrativo, auxiliar de recursos humanos, costureiro, desenhista mecânico, eletricista, modelista e operador de computador.

“Os cursos são gratuitos e permitem que quem precisa possa participar, sem haver nenhuma restrição ou privilégio”, destacou  Dilma. “O governo federal coloca R$ 14 bilhões nesse programa para garantir que os alunos tenham acesso à educação de qualidade, nas instituições mais preparadas do Brasil.”

Publicado originalmente pela Rede Brasil Atual


quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

Pronatec: Dilma quer chegar a 8 milhões de matrículas em 2014

A presidenta Dilma Rousseff disse na terça (3/2/2014) que o Pronatec já conta com 5,7 milhões de matrículas, das quais 4 milhões feitas nos cursos de qualificação profissional e 1,7 milhão, nos cursos técnicos. “Até o final do ano, vamos chegar aos 8 milhões de matrículas que tínhamos nos comprometido quando lançamos esse programa”, disse.

Clique aqui para saber tudo sobre

No programa semanal Café com a Presidenta, Dilma informou que 60% das matrículas do Pronatec foram feitas por jovens com idade entre 17 e 29 anos, o que, segundo ela, mostra que eles veem no programa a oportunidade de melhorar a formação e conseguir um bom emprego. “[Isso] também é ótimo para o Brasil, que precisa, cada vez mais, de técnicos e de trabalhadores qualificados, para aumentar a produtividade nas nossas empresas e a competitividade da economia brasileira”, acrescentou. Ela destacou que, em 2013, os cursos do Pronatec podiam ser encontrados em 3.200 municípios e que, este ano, chegarão a 4.260 cidades.

Dilma explicou que o Pronatec oferece cursos técnicos que podem durar até dois anos, e cursos de qualificação com duração menor, de até quatro meses. Os cursos técnicos são oferecidos para quem está fazendo ou já terminou o Ensino Médio, disse. “Até o final de 2014, estarão em funcionamento mais 208 escolas técnicas federais. Já no início de março, teremos, em funcionamento, mais 151 escolas técnicas”, acrescentou. A presidente informou que o governo fez parceria com o Sistema S, como o Senai e o Senac, para a formação de técnicos nas mais variadas áreas.

Nos cursos de qualificação profissional, mais de 4 milhões de trabalhadores fizeram a matrícula para melhorar a capacitação, dos quais 900 mil eram beneficiários do Programa Brasil sem Miséria. “Esse esforço tem sido especialmente importante para a indústria”, disse. Com o Pronatec, o governo oferece mais de 300 mil vagas em cursos em setores estratégicos, como petróleo e gás, tecnologia da informação, construção civil, energias renováveis, entre outros.

A presidenta Dilma também lembrou que, em março, serão abertas as inscrições para o Sistema de Seleção Unificada da Educação Profissional e Tecnológica (Sisutec), que seleciona jovens e adultos que já concluíram o Ensino Médio para as vagas dos cursos técnicos do Pronatec.

Mais de 32 mil vagas para presos e egressos
O Pronatec vai abrir 32.722 vagas para presos e egressos em cursos de capacitação no primeiro semestre de 2014. São mais de 600 cursos diferentes e haverá turmas de presos em regime fechado, semiaberto e provisório. Egressos (pessoas que já cumpriram pena) e cumpridores de penas alternativas terão turmas específicas.

As vagas serão distribuídas por todo o país. Os estados de Minas Gerais e São Paulo são recordistas de vagas, com 6.887 e 6.539, respectivamente. O processo de seleção de interessados vai considerar a escolaridade mínima exigida pelo curso, além de verificar se a previsão de progressão de pena (de regime fechado para o semiaberto, por exemplo) é superior à duração do curso.

Os participantes terão pena reduzida em um dia por cada período de 12 horas cursadas. “Os cursos proporcionam à população carcerária e aos egressos uma perspectiva melhor. Além disso, a remissão da pena pelo estudo antecipa a saída do sistema e possibilita a redução da superpopulação nos presídios”, disse o diretor-geral do Departamento Penitenciário Nacional (Depen), Augusto Rossini, ao site do Ministério da Justiça.

O Pronatec foi criado pelo governo federal em 2011 com o objetivo de oferecer cursos de educação profissional e tecnológica. Desde 2013, após parceria entre os ministérios da Educação e Justiça, o programa também alcança os presos e egressos.


Fonte Agência Brasil



sexta-feira, 4 de outubro de 2013

Cidadania e emprego: um dia especial para egressos do sistema prisional

O dia 16 de setembro foi especial na vida de uma turma de alunos do Senai da Barra Funda, na capital paulista, especializada na área de alimentos e panificação. Dez alunos – nove homens e uma mulher – deram o primeiro passo para o recomeço de suas vidas. Trata-se da primeira turma do curso de panificação formada por alunos egressos do sistema prisional.

Primeiro dia do projeto no Senai da Barra Funda
O curso, o primeiro nesses moldes no Estado de São Paulo, é fruto do projeto Empregabilidade, uma das iniciativas da parceria entre a ONG AfroRegae e o Sistema Fiesp.

A Fiesp mobiliza seus sindicatos filiados para que os alunos saiam do curso profissionalizante do Senai-SP com a possibilidade de emprego formal. A primeira entidade parceira é o Sindicato da Indústria de Panificação do estado (Sindipan-SP).

Na abertura do curso, o diretor do Departamento de Ação Regional do Sistema Fiesp, Sylvio Alves de Barros Filho, destacou que “a oportunidade é muito importante, não só pelo projeto piloto em si, mas, principalmente, por parte de vocês [alunos], que serão exemplos para que outras pessoas possam fazer o mesmo caminho”.

Os alunos contam com bolsa-auxílio, com base nos recursos do Pronatec, além de acompanhamento adequado à realidade dos alunos.


Chinaider Pinheiro, coordenador de inclusão no mercado de trabalho da ONG AfroReggae, explicou porque levou o projeto para São Paulo, pois recebia muitos pedidos de pais e mães de ex-detentos que não conseguiam oportunidades de empregos. “Sabia que iria ser difícil, mas fiquei encorajado quando soube pelo José Junior [coordenador executivo do AfroReggae] que aqui havia outra instituição por trás nos fortalecendo, que é a Fiesp”.

Segundo Pinheiro, os alunos da turma inicial são protagonistas de uma nova história. “São vocês que conquistarão o espaço do projeto ‘Empregabilidade’ no estado de São Paulo. São vocês que vão trazer esperança para cada família de egresso que passa dificuldade na vida social.” Leia mais.


o rosto dos alunos, a emoção era visível. Em especial para M., a única mulher do grupo, e W., o mais velho da turma. Entre sorrisos e lágrimas, eles afirmaram, em entrevista à reportagem, que não vão desperdiçar a oportunidade. E garantem: vão fazer história. Seus nomes completos foram preservados, a pedido deles, que dizem sofrer preconceito. Leia mais.


Abraçar a iniciativa é uma ação de responsabilidade social para as empresas do setor de panificação, acredita, com conhecimento de causa, o diretor técnico do Sindipan-SP, Luís Carlos de Souza. Ele citou sua bem sucedida experiência de empregar um egresso do sistema prisional e fala da importância da confiança neles, já que todos têm o direito a uma oportunidade.

Para, diretor do Comitê dos Jovens Empreendedores (CJE) da Fiesp, Ciro Bueno, o projeto reflete a responsabilidade social de empresários empreendedores, como os do setor da panificação. “Essa turma de panificação é o primeiro caso de sucesso, mas temos certeza que terão vários outros e a gente vai atingir o êxito total nesse projeto”.

Fonte Sistema Fiesp/Agência Indusnet




quarta-feira, 2 de outubro de 2013

Pronatec: Presidenta Dilma diz que Brasil precisa de técnicos para se desenvolver

A presidenta Dilma Rousseff disse nesta quarta (2/10/2013), em Ceará-Mirim, no Rio Grande do Norte, que, para crescer e se tornar uma nação desenvolvida, o Brasil precisa capacitar seus trabalhadores com ensino técnico de alto nível.

Dilma: "a gente nunca pode parar de estudar, de aprender" (Foto Divulgação)

Além de contribuir para o aumento da produtividade, a capacitação resulta em salário melhor e maior perspectiva para alunos e suas famílias, disse Dilma, durante cerimônia de formatura de 4,5 mil alunos do Pronatec. Foram inaugurados também três campi do Instituto Federal do Rio Grande do Norte. Cada campus terá capacidade para 1.200 alunos. Eles ficam em Ceará-Mirim, Canguaretama e São Paulo do Potengi.

“Para crescermos, sermos uma nação desenvolvida, vamos precisar ter estudantes-trabalhadores, trabalhadores-estudantes. Nos países desenvolvidos, para cada universitário, temos em torno de dez pessoas com ensino técnico de alto nível”, disse Dilma, observando que os formandos do Pronatec devem buscar novos cursos e continuar sua capacitação. “Valorizem o diploma e não parem aí. Nem presidente da República pode parar de estudar. Tem de dar um jeito, sempre tem de dar uma estudada. A gente nunca pode parar de estudar, nunca pode parar de aprender”.

Mais cedo, em sua chegada ao Rio Grande do Norte, a presidenta disse que o Brasil nunca teve um programa da envergadura do Pronatec. Ela informou que 4,6 milhões de alunos se formaram pelo programa e o número deve chegar a 8 milhões até o fim de 2014. Ao todo, o Pronatec tem R$ 14 bilhões para a formação técnica e profissional, executada pelo Sistema S [entidades patronais que se decidam à formação profissional] e por instituições de ensino federais.

Dilma destacou também a interiorização de campi de universidades federais e de cursos técnicos oferecidos pelos institutos tecnológicos, contribuindo para dar oportunidades a pessoas porque incentiva a instalação de empresas diversas regiões. “O processo de interiorização significa colocar a oportunidade onde a pessoa mora ou o mais perto possível. Tendo qualificação, as pessoas permitirão as empresas escolher onde se localizar, sem precisar ir para os grandes centros”.

No início de sua fala em Ceará-Mirim, Dilma defendeu a governadora Rosalba Ciarlini, que foi vaiada durante todo o seu discurso. Dilma disse que é preciso respeitar as pessoas, mesmo discordando de suas ideias. “Nós respeitamos as pessoas. A gente pode discordar delas, mas tem de deixá-las dizer o que pensam. Vamos respeitar a governadora que está aqui. Isso é feio. Cidadania é respeito. Ninguém respeita quem não se respeita e não respeita os outros”.

Fonte Agência Brasil


segunda-feira, 23 de setembro de 2013

Pronatec: Brasil Maior abre 118 mil vagas até 2014 em cursos técnicos gratuitos


Ministro Pimentel, no lançamento do programa
(Foto Divulgação)
O governo federal, na busca por atender à demanda por profissionais qualificados em setores estratégicos da economia, acaba de lançar (19/9/2013) nova modalidade do Pronatec, o Brasil Maior.

Serão ministrados cursos técnicos gratuitos direcionados especificamente às áreas definidas pelos setores industriais como mais carentes de profissionais qualificados. Até 2014, estarão disponíveis 118 mil, que podem ser acessadas pelo site do Pronatrec.

Um mapa feito com a ajuda das empresas colaborou com a definição das áreas carentes de profissionais nos municípios e quais cursos são mais adequados para a região. O programa vai permitir tanto a formação de trabalhadores quanto a requalificação. O setor têxtil terá a maior oferta de vagas (47.337), seguido da construção civil (29.615), de energias renováveis (18.583), do complexo eletrônico (13.273), de calçados (3.788) e de celulose e papel (3.563).

"Estamos vendo o maior esforço educacional que esse país já deu para qualificar mão de obra de ensino médio e superior”, disse o ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel.

Entre os estados com mais vagas disponíveis para o Pronatec Brasil Maior estão São Paulo (38.025), Santa Catarina (12.286), Minas Gerais (10.952) e Rio de Janeiro (10.566). Os que com menor oferta são Alagoas (58), Rio Grande do Norte (40) e Maranhão (20).

“O objetivo é ampliar cada vez mais a oferta de educação profissional. O Brasil conseguiu avançar muito na educação superior e precisamos fazer o mesmo com a educação profissional”, disse o secretário executivo do Ministério da Educação, Henrique Paim, no lançamento do programa.

O Pronatec Brasil Maior tem as parcerias dos Ministérios da Educação e do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior e o Sistema S.

Fonte Agência Brasil


domingo, 15 de setembro de 2013

Pronatec: termina nesta 2ª prazo de inscrição para vagas do Sisutec

Quem está procurando um curso técnico gratuito buscando subir de patamar na carreira ou entrar no mercado de trabalho pode se inscrever no Pronatec. Mas a chance vai somente até amanhã (16/9/2013). Tem vaga em diversas cidades das cinco regiões do país e serão preenchidas por ordem de inscrição.

Se você pretende fazer a inscrição, só terá terça e quarta para fazer a matrícula. As vagas são remanescentes do Sistema de Seleção Unificada da Educação Profissional e Tecnológica (Sisutec), que selecionou os estudantes pelas notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

O MEC elaborou o Catálogo Nacional de Cursos Técnicos, que contém informações sobre cada curso, habilidades exigidas do candidato, atividades e número de horas da formação e outros dados.

Pronatec permanente



A presidenta Dilma Rousseff anunciou recentemente que o Pronatec vai se tornar permanente. Segundo a presidenta, o Brasil precisa de ensino técnico para ser competitivo e para desenvolver a economia, por isso há a necessidade de a formação dos trabalhadores ser constante.

Fonte Agência Brasil


quarta-feira, 4 de setembro de 2013

Pronatec: cursos técnicos gratuitos em várias áreas recebem inscrições até o dia 16

Joinville, em Santa Catarina; Caxias e Bento Gonçalves, no Rio Grande do Sul; e Foz do Iguaçu e Curitiba, no Paraná, são exemplos de cidades dos três estados da região Sul que oferecem múltiplos cursos técnicos para jovens e adultos que tenham concluído o ensino médio.

Toda a formação, que varia de 800 a 1,2 mil horas, é gratuita pelo Pronatec, do Ministério da Educação.  As inscrições podem ser feitas até 16 deste mês, pela internet.

Os municípios de Joinville, Caxias e Bento Gonçalves, que são polos regionais, se destacam no conjunto de cursos pela variedade de áreas. A oferta abrange metalurgia, refrigeração e climatização, eletrônica, plásticos, mecânica, design de móveis. Em Bento Gonçalves, o Senai tem vagas para curso técnico de mecânica no turno da manhã; em Caxias, no curso de eletrônica no turno da tarde.

Em Foz do Iguaçu é ampla a oferta de cursos de informática – programação de jogos digitais, informática para a internet e computação gráfica são exemplos, além de paisagismo, hospedagem, desenho de construção civil, entre 12 opções. Município do oeste paranaense, Foz do Iguaçu faz fronteira com três cidades no Brasil, três no Paraguai e uma na Argentina.

Londrina, que é polo do norte central paranaense, e faz divisa com nove municípios – entre eles, Apucarana, Arapongas e Sertanópolis – tem vagas em 11 cursos, com destaque para o setor de saúde: vigilância em saúde, gerência de saúde, citopatologia, agente comunitário de saúde, análises químicas. Ainda na região Sul há vagas em cursos como logística, edificações, segurança do trabalho, guia de turismo, estética, enfermagem, podologia, eventos, paisagismo, agrimensura, trânsito, automação industrial.

Pelo país
Existem vagas para cursos técnicos gratuitos em cidades das cinco regiões do país. O candidato deve ter feito o ensino médio em escola pública ou na rede particular com bolsa integral. A consulta por vaga deve ser feita pelo interessado diariamente, pois a garantia de ocupação só é conseguida pelo aluno quando ele faz a matrícula.

Quando o inscrito não faz a matrícula no prazo de dois dias úteis após a inscrição, a vaga retorna para o sistema e é aberta novamente. As vagas são remanescentes do Sistema de Seleção Unificada da Educação Profissional e Tecnológica (Sisutec).

O Sisutec fez seleção pelas notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e o Pronatec preenche as vagas por ordem de inscrição, desde que o candidato tenha certificado do ensino médio de escola pública ou de estabelecimento particular com bolsa integral.

Clique aqui para saber mais no Portal do MEC



terça-feira, 3 de setembro de 2013

Pronatec: programa oferece vagas que não foram ocupadas no Sisutec

Aqueles que não foram convocados no Sistema de Seleção Unificada do Ensino Técnico e Profissional (Sisutec) ou não puderam participar da seleção por não terem feito Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2012 podem inscrever-se para as vagas que não foram ocupadas.

Até as 23h59 do próximo dia 16 de setembro (2013), os interessados poderão
acessar as vagas e fazer a inscrição no portal do Pronatec

As vagas no ensino técnico são gratuitas e serão preenchidas por ordem de inscrição. O candidato deverá apresentar a seguinte documentação na hora de se inscrever: o certificado de conclusão e o histórico escolar do ensino médio, a certidão de nascimento ou casamento, carteira de identidade ou de Trabalho, o Cadastro de Pessoa Física (CPF), uma foto 3x4 recente, o título de eleitor e comprovante de votação e o comprovante de residência.

Depois de se inscrever, o candidato terá prazo de dois dias para confirmar a matrícula na unidade de ensino. Caso não compareça, a inscrição será cancelada automaticamente.

A primeira edição do Sisutec ofereceu 239.792 vagas em instituições da rede pública, privada e do Sistema S. Os cursos têm de um a dois anos de duração, com carga horária entre 800 e 1.200 horas-aula. Ao todo, foram 383.080 inscritos no Sisutec.

Fonte Agência Brasil


quarta-feira, 21 de agosto de 2013

Pessoas com deficiência: Senai abre 13,7 mil vagas em cursos do Pronatec

O Senai está aceitando inscrições em 17 estados para 13,7 mil vagas em cursos de formação inicial e continuada ou em cursos técnicos de nível médio para pessoas com deficiência. Os cursos são gratuitos e integram o Pronatec, que também oferece aos estudantes transporte, alimentação e material didático.

Os interessados podem se inscrever pela internet na página pronatec.mec.gov.br, na qual encontram a lista das opções disponíveis, ou procurar instituições como os Centro de Referência de Assistência Social (Cras), as secretarias municipais de direitos humanos e as agências do Sistema Nacional de Emprego (Sine), responsáveis por encaminhar os pedidos de matrículas. Quem for estudante do ensino médio de escolas públicas deve procurar a secretaria das escolas.

De janeiro até agora, foram realizadas cerca de 1,3 mil matrículas em cursos como costureiro industrial, padeiro/confeiteiro, operador de computador, eletricista industrial, entre outros. As aulas – em turmas inclusivas, das quais participam estudantes com deficiência e os outros alunos – contam com professores qualificados para lidar com diversos tipos de deficiência, além de material didático adequado à situação de cada estudante.

Confira abaixo o número de vagas nos estados e pelo Centro de Tecnologia da Indústrial Química e Têxtil (Cetiqt):

Alagoas: 639
Amapá: 145
Amazonas: 73
Bahia: 100
Espírito Santo: 2.300
Goiás: 1.200
Maranhão: 352
Mato Grosso: 3.640
Mato Grosso do Sul: 38
Paraíba: 100
Paraná: 1.619
Rio de Janeiro: 78
Rio Grande no Norte: 150
Rio Grande do Sul: 101
São Paulo: 394
Santa Catarina: 2.225
Tocantins: 88
Cetiqt (Rio de Janeiro): 697

Fonte Portal Indústria


segunda-feira, 5 de agosto de 2013

Educação profissional e tecnológica: Sisutec abre quase 240 mil vagas em cursos técnicos

O Sistema de Seleção Unificada da Educação Profissional e Tecnológica (Sisutec) está oferecendo 239.792 vagas gratuitas em cursos técnicos. As inscrições estarão abertas até 12 de agosto.

A seleção dos alunos, que deverão ter concluído o ensino médio, será feita de acordo com a nota no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Nessa seleção será usada a nota do Enem 2012. A primeira chamada será divulgada no dia 14, com matrículas em 15 e 16 de agosto.

Os cursos com maior oferta de vagas são os ligados à tecnologia da informação, saúde e área industrial. Lideram a lista os de técnico em informática (23 mil), técnico em enfermagem (14 mil), técnico em logística (13 mil), técnico em segurança do trabalho (13 mil) e técnico em redes de computadores (11 mil) (Foto Sistema Fiesc)

Do total de vagas, 85% são destinadas aos candidatos que cursaram o ensino médio na rede pública ou na rede privada na condição de bolsista integral. As vagas são em instituições da rede pública, privada e do Sistema S. Os cursos têm de um a dois anos de duração (entre 800 e 1.200 horas-aula) e deverão ser iniciados a partir deste mês, de acordo com o Ministério da Educação.

Segundo o Ministro Aloizio Mercadante, a oferta de ensino técnico profissionalizante é uma alternativa para os estudantes que não vão ingressar no ensino superior e para quem já está trabalhando. “Quem já está no mercado de trabalho sabe que se fizer o curso cresce mais rápido, melhora os salários e a carreira”.

Os estados onde há maior oferta são São Paulo (76 mil), Pernambuco (40 mil), Minas Gerais (27 mil), Paraná (17 mil) e o Distrito Federal (8 mil).

A maior oferta de vagas é em instituições privadas, que foram selecionadas de acordo com o desempenho na avaliação da qualidade da instituição e do curso. O Sisutec é uma modalidade do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), criado em 2011 para ampliar a oferta de cursos de Educação profissional e tecnológica.

Fonte Agência Brasil


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Visualizações